Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Tilt, uma bike que dobra em um segundo


Tilt 1s, bicicleta dobrável da BtwinTilt 1s, bicicleta dobrável da Btwin
A Btwin esta lançando um linha de bikes para mobilidade urbana onde tudo foi pensado para facilitar a vida de quem usa diferentes modais de transporte.
        
Fui convidado pelo pessoal da Btwin para conhecer a Tilt. A princípio achei que era mais uma marca buscando sua fatia no mercado de bikes urbanas. Mas olhando as fotos e depois a bike ao vivo, deu pra notar coisas diferentes.
O que chama mais a atenção visualmente é a balança traseira. Dois arcos que envolvem toda a transmissão, incluindo o pedivela. A Tilt utiliza câmbio interno no cubo, a mais simples tem três marchas e a versão mais sofisticada um Nexus de 7 velocidades.  E a transmissão pode ser por corrente ou correia.
Essa é uma primeira virtude desse desenho de balança externa ao sistema de transmissão. Ela não precisa ser cortada para a colocação da correia, já que esta, não crusa o quadro. Para quem não sabe, o sistema de correias requer muito menos manutenção e nada de óleo.
O segundo achado desse sistema é que ele funciona como um protetor de corrente. Com a Tilt não é preciso ficar clipando a calça pra não pegar na corrente. Do lado esquerdo, repetiram o desenho e com isso a bike ganhou simetria e ao mesmo tempo uma base para manter o equilíbrio quando dobrada.  E para completar, os tubos dessa balança, são conformados para literalmente blançarem mais e deixar a bike um pouco mais macia.
A dobra da bike é fácil e leva realmente um segundo. Sem precisar se abaixar para destravar a emenda, você posiciona uma mão no selim e a outra no freio dianteiro, Destrava a emenda, que esta abaixo do selim e o empurra contra o guidão. Depois é só dobrar o guidão que você faz também com um só movimento da trava.
Segundo o pessoal da Btwin, tudo isso foi pensado para aqueles que tem fazer esse procedimento várias vezes ao dia. Parece pouco você economizar uma abaixada pra destrava a dobra, mas para quem repete isso 10 vezes ao dia, pode fazer diferença.
Detalhes extras
A bike já vem com sistema de iluminação integrado. Na frente, o farol é embutido no quadro e na traseira integrado à trava do canote. Podem ser alimentados por bateria no caso da Tilt mais simples ou por dínamo nos modelos mais sofisticados. O selim é usando também como suporte para empurrar a bike, no bico tem até encaixe para os dedos.
E empurrar é muito fácil, as rodas ficam paralelas quando dobradas e se movimentam tanto pra frente quando para trás para facilitar manobras. Em sistemas de transmissão externa, você só vai pra frente.
No anexo ao lado você encontra um PDF com mais detalhes da Tilt, 1s.
A Btwin é vendida exclusivamente pela Decathlon

Por que a indústria de bicicletas abandou o aço ?


Os ciclistas das antigas sabem muito bem do que se trata. Pois quem já teve uma bicicleta com o material de cromo molibidênio legítimo, sabe o que nós estamos falando. Isso sem falar dos cromos mais preciosos que encontramos no mercado atual.

Por que a indústria de bicicletas abandou o aço ?

Com vocês, a reposta de Igor Miaymura que virou um artigo!


"A resposta é simples, mas não é clara para a maioria. Os publicitários conseguiram fazer com que os consumidores enterrassem o aço de forma eficiente ao usar grandes hipérboles ao falar do alumínio, carbono entre outros. 

Demorou bastante, mas conseguiram deixar os consumidores antigos sem opção e ao iludir os que chegavam naquele momento ao mundo das bicicletas.
imagem


:: Mas por quê isso?

Simples! O aço é o material mais antigo usado na construção de bicicletas. Um material com tanto tempo de uso chega ao seu limite de desenvolvimento, e consequentemente, ele não muda muito em pouco tempo, o que não dá justificativa para você trocar de bike ou quadro a cada temporada. 

As evoluções no ciclismo existem, mas são lentas a ponto de não justificar uma troca anual de equipamento. Um quadro de carbono, por exemplo, tem sua vida útil limitada e muitos fabricantes colocam nos seus manuais, o tempo de vida desses quadros (e componentes também). 

Somado a isso, existe o fato do aço ser mais caro de se manipular que o alumínio atualmente. Ferramentas de corte se gastam muitíssimo rápido que as de alumínio. E acreditem, essas ferramentas custam muito caro mesmo numa produção em massa. O aço também é mais denso que o alumínio e para deixá-lo leve é necessário máquinas e tecnologia que permitam o trabalho com margens de erro muito baixas.

Um tubo de aço para bicicletas pode chegar a ter 0.3 mm de parede contra os 0.9 dos alumínios mais finos e tops de linha. 
Hoje em dia é muito fácil fazer quadros de alumínio leves, visto a densidade do material. Em contrapartida, a durabilidade desses quadros é menor e sua rigidez por vezes indesejável para quadros rígidos (sem suspensão) – em contrapartida, é na minha opinião o melhor material disparado para quadros full e uma boa maioria dos componentes da bike. 

Pessoas que pedalaram muito tempo com bikes de aço têm extrema dificuldade para se adaptar a quadros de outros materiais, visto o comportamento previsível do aço, somado ao conforto e maneabilidade na direção. 

Não estou dizendo que os outros materiais não permitam a construção de excelentes quadros, mas acredito firmemente que não existe material como o aço para um quadro de bicicleta rígido, por mais incrível que pareça. A fibra de carbono pode ser trabalhada para ser rígida em alguns pontos e maleável em outros, mas mesmo assim essa "elasticidade" é plástica e não se compara com a do aço.

Um material que se assemelha um pouco ao aço é o titânio, mas quadros de titânios realmente bons custam uma pequena fortuna. Quadros de titânio "populares" têm o comportamento muito próximo a quadros de alumínio, o que não justifica o investimento que também é alto.

Lógico que tudo o que foi relatado acima é referente a quadros de boa qualidade construtiva, pois não importa a matéria prima utilizada se o projeto e a qualidade da mão de obra não forem boas, o quadro terá comportamento medíocre."

fonte :http://www.pedal.com.br/por-que-a-industria-de-bicicletas-abandou-o-aco_texto2297.html

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Paramédicos deslocam-se de bicicleta em Norwich - Reino Unido


Paramédicos deslocam-se de bicicleta em Norwich - Reino Unido 
No Reino Unido, na cidade de Norwich, os paramédicos deslocam-se de bicicleta há mais de dez anos, de acordo com o site brasileiro Veja.

Estas bicicletas-ambulância têm sirene, sinalização, estão equipadas com um desfibrilhador e um pacote de monotorização e já serviram de modelo a outros serviços disponibilizados em Oxford e Londres. Devido à rapidez destes veículos quando comparados com outros meios de transporte, o Governo britânico estabeleceu como meta de tempo de resposta a ocorrências de categoria A (ataques cardíacos) oito minutos. Segundo dados das autoridades britânicas, estes paramédicos recebem mais de mil pedidos de socorro por ano.
 
por: Laura Melgão
fonte : http://www.transportesemrevista.com/Default.aspx?tabid=210&language=pt-PT&id=5575

SHWEEB a Bicicleta Flutuante


Shweeb é uma nova solução de transporte pessoal, eficiente e de baixo custo, com aplicações para o deslocamento urbano, recreativas e esportivas.
Em 2008, a Google Inc. perguntou para o mundo: o que poderia ajudar? E ajudar mais? Pessoas de mais de 170 países enviaram mais de 150.000 idéias em resposta à chamada e o SHWEEB  foi uma dessas respostas.
Votadas pelo público, no “Projeto 10 ^ 100″ que investe em novas soluções que melhorem o mundo, a inovadora proposta para o transporte público foi uma das cinco ideias vencedoras. A empresa resposável SHWEEB foi selecionada como a organização com a visão de transporte mais progressista e com as competências necessárias para implementar essa ideia.
Em setembro de 2010 a Google Inc. anunciou um investimento de 1 milhão de dólares para pesquisa e desenvolvimento neste projeto que deve beneficiar o trânsito. O local do primeiro sistema de transporte pedalável ainda não foi anunciado, mas todos já sabem que o sistema original que leva conceito revolucionário de passeio está situado no Agroventures Park, em Rotorua, Nova Zelândia.
Bem que poderiam escolher Maringá como cidade modelo para instalar um trilho sobre a Avenida Brasil, não acha?
  • por: Carlos Sica

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Restaurante dá cortesia para clientes que vão de bicicleta


Restaurante dá cortesia para clientes que vão de bicicleta



Encontrar um lugar para estacionar o carro é um desafio para quem sai para comer em São Paulo. Pensando nisso, o Le Repas, em Pinheiros, decidiu estimular seus clientes a irem de bicicleta.
A casa instalou no início de 2013 um paraciclo, onde os clientes podem estacionar as bikes com cadeado, sem se importar com a segurança.
Divulgação
O salão do restaurante Le Repas, em Pinheiros, que dá salada de cortesia aos clientes que vão de bicicleta
O salão do restaurante Le Repas, em Pinheiros, que dá salada de cortesia aos clientes que vão de bicicleta
O restaurante fica na rua Ferreira de Araújo, próximo a rua Pedroso de Moraes, região que costuma sofrer com o trânsito.
Após se identificar, o ciclista ganha ainda uma salada de folhas com azeite de manjericão e torradas como cortesia, tanto no almoço quanto no jantar.
A promoçao também vale no fim de semana. A casa da chef Fernanda Barros (ex-Allez Allez) passou a funcionar aos domingos desde janeiro.

fonte : http://f5.folha.uol.com.br/humanos/1229074-restaurante-da-cortesia-para-clientes-que-vao-de-bicicleta.shtml

A bicicleta do WTB 2013 por Arturo Alcorta


A bicicleta do WTB 2013 por Arturo Alcorta



Se for comparada com as bicicletas vendidas no mercado brasileiro, a bicicleta distribuída neste World Bike Tour São Paulo de 2013 está acima da média da maioria das bicicletas baratas vendidas em supermercados, magazines e mesmo em bicicletarias de periferia.
Começo este texto (ou relatório) desta forma por que o que vi e vou descrever pode parecer muito ruim, mas dada a atual realidade brasileira, não é. É uma bicicleta cheia de pequenos problemas, alguns ridículos, outros em menor quantidade, mais sérios. Diferente das barbaridades que são vendidas por ai, a WBT 2013 depois de um bom trabalho de realinhamento, ajustes e regulagens, funciona. É certo que algumas peças, pedal e aros em especial, terão que ser trocados em curto tempo.
Bicicleta do World Bike Tour 2013 de São Paulo
Bicicleta do World Bike Tour 2013 de São Paulo
Esta não é a primeira vez que faço um relatório sobre as bicicletas do WTB. Na primeira edição a bicicleta foi completamente desmontada para avaliação e feitura de relatório. Nas outras edições fiz uma avaliação informal com o objetivo de fazer as bicicletas funcionarem corretamente.
Primeira impressão
O primeiro contato com a bicicleta do WBT São Paulo 2013 foi o ginásio de esportes do USP São Paulo, onde os convidados foram recebidos. A única coisa que vi lá foi que a bicicleta é amarela. Só quando chegamos ao local de partida, na Ponte Estaiada, e recebemos as bicicletas comecei a ter uma noção clara do que ela realmente é. Infelizmente, imediatamente deu para perceber que a maioria das foram mal montadas, se é que se pode chamar aquilo de montada, já que ao apertar os meus pedais, constatei que estavam só encostados. Os dos cinco amigos também estavam praticamente soltos. Muitos pneus em volta estavam baixos e uns poucos completamente vazios e até furados. Mas o que chamou mesmo a atenção foi a quantidade de gancheiras traseiras desalinhadas, principalmente as de câmbio. Nunca vi nada igual.
Aro de péssima qualidade
Aro de péssima qualidade
Pedalando no passeio
Durante o trajeto de 11 km havia vários postos para encher os pneus e alguns para fazer manutenção. Isto é bom ou ruim? Será que uma bicicleta nova, recém entregue ao proprietário, precisa de várias “bicicletarias” no meio de um trajeto de só 11 km? Praticamente todos participantes completaram o trajeto e, por incrível que pareça, uma boa parte estava cansada e até havia uns poucos exaustos. Opa! Porque cansou? Boa parte dos leigos, incluindo muitos que trabalham no setor de bicicletas, vai dizer que o cansaço é responsabilidade do ciclista. Não só deles, com certeza. Quem conhece sabe a incrível diferença que faz pedalar uma bicicleta mal ou bem ajustada, com pneus vazios ou corretamente calibrados.
Antes de detalhar a bicicleta e tecer comentários, quero comentar o discurso de várias pessoas sobre a bicicleta entregue pelo World Bike Tour. Ouvi muito: “Por R$ 250,00, o que quer mais?” Desculpe, mas bicicleta é um veículo e, portanto (pelo Código Nacional de Trânsito) tem que ser perfeitamente segura. Ademais está sujeita ao Código do Consumidor, portanto tem que ter qualidade e entregue em perfeita condição de uso, não importa o preço. Ponto final!
O problema maior foi a qualidade da montagem, digamos patética.
Gancheira torta - câmbio traseiro completamente desalinhado
Gancheira torta - câmbio traseiro completamente desalinhado
Relatório
Bicicleta encontrada na largada / Problemas mais comuns:
- pneus fora da calibragem – quantidade sensível / pneus furados – visíveis
- pedais soltos – alguns ficaram pelo caminho
- pedais trincados ou quebrados – poucos
- bicicletas desreguladas ou com componentes soltos – a maioria
- gancheira traseira / câmbio traseiro desalinhado – muitas
- câmbios completamente desregulados
- selim solto
- blocagem de selim (da Silvia) quebrou na minha mão
Foi reportado um princípio de briga num dos setores, o azul, se não me falha a memória, em razão de bicicletas fora de condição.
Vistoria e manutenção em casa (duas bicicletas completamente ajustadas) e alguns casos de socorro durante o passeio:
- as duas gancheiras traseiras de baixa qualidade de estamparia, desalinhadas; melhor dizendo, tortas
- a gancheira do câmbio provavelmente não está no dimensionamento padrão (Shimano) por que é praticamente impossível retirar a roda sem soltar completamente a porca direita.
- rodas muito mal alinhadas, sem tensão correta nos raios. Uma das rodas traseiras trabalhadas (foram 3) estava tecnicamente solta, com a tensão só em poucos raios. Na mão de um ciclista comum provavelmente vão fechar, virar um oito, ao descer de uma guia ou passar em buraco. Todas as rodas estavam com tensão de raios mal distribuída, para dizer o mínimo.
- aros de qualidade muito baixa, os piores que já vi. Espessura da parede muito fina, qualidade do alumínio usado muito frágil, emenda com muita rebarba e mal alinhada, furação de niples fora de centro, furação de válvula com uma inacreditável rebarba.
- para simplificar: por causa de erro de centragem e fragilidade dos aros, muitos buracos de niples já estavam deformados para fora, demonstrando que estes aros vão para o lixo em breve.
- é praticamente impossível centrar com a tensão correta ou o aro estoura
- não se recomenda usar pneus de pressão acima da (baixa) 36 libras dos pneus Levorin ou o aro vai abrir
- eixo de movimento central fora da medida correta. Os pedivelas estavam pelo menos a um centímetro para fora do correto. A coroa estava desalinhada duas marchas para fora. Havia eixo de movimento central montado na posição correta e invertido; a escolha do freguês
- numa das bicicletas o parafuso de fixação do pedivela estourou… Tive que trocar por um eixo novo, que na mesma medida do original acomodou os pedivelas na posição correta. Provavelmente há um erro de usinagem dos eixos que vieram na WBT 2013
- alinhamento das sapatas dos freios foi difícil por causa da qualidade; mas são em alumínio, muito melhores que os freios de aço de bicicletas da mesma faixa de preço
- cabos usados tem plasticidade baixa – são quebradiços
- falta de trava de segurança na gancheira do garfo – detalhe de segurança importantíssimo
- câmbio dianteiro um pouco mole e bem chato de regular
- pintura nas gancheiras muito frágil, quebradiça
- só o câmbio traseiro é Shimano, o modelo mais básico, que funciona bem, mas a gancheira não ajuda em nada, mesmo quando alinhada.
- esta formula, só câmbio traseiro Shimano, é uma prática não muito usual… Leigos pensam que a bicicleta é toda equipada com Shimano
- campainhas frágeis / espelhinho (sempre) inútil
- absurda falta de refletores nas rodas, desrespeitando a lei e mostrando desconhecimento da WBT sobre o que realmente importa para segurança do ciclista
- os engates dos passadores são precisos, mas as manoplas são muito duras
Passeio com 8 mil destas bicicletas
Passeio com 8 mil destas bicicletas
Qualidades
- selim de boa qualidade, confortável (para quem é magro ou tem bacia estreita).
- carrinho de selim dos melhores
- refletor traseiro de ótima qualidade
- bom guidão de alumínio, com boa curva
Rodando
- primeira impressão é boa, “equilibrada” e a razão é simples: é uma bicicleta longa
- os freios são suaves, não estancam a bicicleta, o que é perfeito para o público a que se destina. Poderiam frear um pouquinho mais, o que provavelmente vai acontecer com o desgaste e assentamento correto das sapatas ao aro.
- os manetes de freio são curtos, dois dedos, que aceitam ajuste até para crianças, o que é raríssimo no Brasil. Gostei muito.
- pneus Levorin de pressão máxima 36 libras, pesados, com cravos, não ajuda nenhuma bicicleta. Fica lento, um pouco pesado. Infelizmente perdem pressão mais rápido do que o recomendável. Mesmo assim é divertido pedalar
- o sistema de câmbio funciona e provavelmente com o uso e acomodação dos cabos vai funcionar melhor. P.S.: Já rodei um tanto e o câmbio continua funcionando precariamente. Hoje pela manha levei a bicicleta numa bicicletaria e a gancheira foi re-alinhada, mas sem resultado. É estranho, por que das cinco bicicletas que alinhei as gancheiras e regulei os câmbios, só esta se recusa a passar as marchas com normalidade. Já sei que minha gancheira tem uma deformação de estamparia, o que provavelmente é a causa. Tenho que soltar o câmbio e acertar na lima para ver se resolve. Ridículo!
- infelizmente a catraca (de rosca e 7 marchas) começou cedo a fazer barulhos. Apertei o anel de trava dos rolamentos, mas não resolveu completamente
Resumo
Com boa dose de conhecimento e paciência a bicicleta deste WBT de São Paulo 2013 acaba funcionando relativamente bem. O funcionamento dela está na média das bicicletas básicas do mercado brasileiro. Conhecendo a qualidade das bicicletarias, infelizmente acredito que a maioria vai ter problemas com elas. Outros participantes vão gastar uma grana para fazê-las funcionar, o que não recomendo.
Ninguém sabe a origem desta bicicleta, mas é claro que foi montada às pressas e por profissionais pouco qualificados. Há uma série de detalhes, minúcias, que não fazem muito sentido. Eu jamais teria utilizado aros tão ruins. Faz o problema das gancheiras tortas uma besteirinha, um simples descuido. Infelizmente o brasileiro tem triste hábito de achar normal receber uma bicicleta com aros tão ruins para depois troca-los por outros melhores. Isto gera lixo e é um crime.
Não consigo entender a opção pela geometria do quadro para o público geral. É uma 18 com uma frente muito longa, mais para 21 de competição. Também não consigo entender a opção pelo horrível avanço, meio quadrado e de acabamento feio. Ele tem 8 cm por 8 graus, ou seja um tanto demais esportivo. Para o público do evento o ideal, a meu ver, seria uma bicicleta mais curta e com frente bem mais alta, própria para uso urbano. Encaixaria melhor com a proposta do próprio evento de estímulo do uso da bicicleta como transporte, aliás genial.
Final
Estou me divertindo com elas. Troquei o avanço por um mais alto e achei uma posição urbana para mim. A questão é que tenho 1,85m. Quero ver como a maioria vai encontrar uma posição cômoda numa bicicleta tão longa; principalmente as mulheres e os baixinhos. Infelizmente os adesivos desta bicicleta estão sob a proteção de um verniz. Vai demorar um tempo para os carteiros perceberem que eu não roubei a bicicleta. Acredito na boa fé dos organizadores da World Bike Tour. Repito, eu e todo mundo do mercado tem curiosidade para saber a história desta bicicleta, que é estranha, mas divertida. O que não se pode é entregar qualquer bicicleta nesta condição.
Ops!
Esta no Diário Oficial da União que os organizadores do WBT foram recebidos pelo Ministro da Industria, atenção que o setor da bicicleta no Brasil estranhamente não recebe. Também causa muita estranheza o adesivo na forquilha traseira onde se lê “Lei de Incentivo ao Esporte”. Deve o Governo Federal, patrocinador através dos Correios, explicações.
Fonte: Arturo Alcorta / www.escoladebicicleta.com.br

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

De bicicleta, pedreiro semeia árvores há quase 20 anos


De bicicleta, pedreiro semeia árvores há quase 20 anos
Nas últimas duas décadas, Henrique Lorenzi já plantou mais de mil mudas em locais descampados




Há quase 20 anos, o pedreiro Henrique Lorenzi, 66 anos, morador do bairro Parque Avelino planta árvores pela cidade nos finais de semana. De bicicleta, ele procura as avenidas, locais com grandes espaços onde falta árvores. Ao longo desse tempo, já se foram mil mudas plantadas.
"Planto desde os 10 anos, mas em 1996 que comecei a fazer todos os fins de semana. Faço isso porque gosto", afirma.
Além de plantar as árvores, o pedreiro ainda faz as mudas em casa e cuida da muda até que ela se torne adulta. "Acho importante que as pessoas se conscientizem, porque se não cuidar, as árvores não vão crescer", afirma.
A cada saída de bicicleta, Henrique leva de 10 a 15 mudas para serem plantadas. Na entrada do Quintino 1, ele se orgulha de um eucalipto grande que ele mesmo plantou e cuidou. No trevo da rodovia Cândido Portinari, ali mesmo no bairro, ele também plantou muitas mudas. "Não são todas as mudas que sobrevivem, algumas as roçadas e os tratores levam", conta.
Entre as espécies plantadas por Henrique, ele diz que gosta mesmo das nativas e de grande porte, como ipês e anjicos.
Projeto em dificuldades
Além de iniciativas particulares, como a de Henrique Lorenzi, a prefeitura também deu início, há duas semanas, a mais uma fase do projeto "Vamos Arborizar Ribeirão", ligado ao plantio em calçadas, principalmente no quadrilátero Central.
No entanto, de 40 casas e estabelecimentos visitados na rua Floriano Peixoto, só seis moradores aceitaram ter mudas plantadas em suas calçadas.
Segundo os coordenadores dessas equipes, esses problemas já eram esperados porque muitas casas são de aluguel, assim como os edifícios. As desculpas para não aceitar as mudas foram de que os moradores precisam falar com os proprietários dos imóveis.
Para tentar contornar o problema, a secretaria municipal de Meio Ambiente pretende realizar a distribuição de panfletos com informações sobre o programa nessa região.
    fonte:http://www.jornalacidade.com.br/editorias/cidades/2013/02/02/de-bicicleta-pedreiro-semeia-arvores-ha-quase-20-anos.html

Até do lixão nasce bicicleta



TUDO SE TRANSFORMA: Sabia que isso já foi carro um dia?
Em sua opinião, como seria a bicicleta perfeita? Você pode estar pensando que ela já existe, é feita de fibra de carbono, pesa muito menos do que 10 quilos e tem componentes que te dão um belo empurrão para chegar ao topo de qualquer subida sem ter que tirar os pés dos pedais.


Mas a agência espanhola de criação Lola Madrid teve uma ideia tão boa que deveria virar lei. Não tem nada a ver com tecnologia de ponta. Eles foram até um ferro-velho de carros e reaproveitaram a sucata para construir uma das bicicletas mais ecologicamente corretas que já vimos.

Uma bicicleta que nasce do lixão é assim: tem quadro feito a partir da lataria de um carro velho, a corrente é uma correia de transmissão, a luz traseira é um pisca alerta, o selim e a manopla são antigos estofamentos, e a braçadeira do canote é a maçaneta da porta. Veja com mais detalhes no vídeo abaixo.

Para apoiar este projeto ou se tiver alguma pergunta, mande um email paraquestions@bicycledbikes.com.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Programas para o Fim de Semana 15/02/2013 a 21/02/2013


Eventos Orientais

Festival do Yakisoba - Associação Okinawa Kenjin de Campinas - 17/02 11h00 as 14h30 - Av. Marechal Rondon, 3.360 - Jd. Eulina - Antecipado R$18,00, na porta R$20,00. Tradicional Festival do Yakisoba, que também terá no cardápio, pasteis, doces, sorvetes e bebidas. Além de um concorrido bingo, com ótimos prêmios. Tel. 19 - 3242-9022 - e-mail: okinawa.campinas@terra.com.brwww.okinawa.campinas.org.br

Ciclo de Palestras Informativas do CIATE - 19/02 - O CIATE (Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior) oferece a palestra "Leis e Normas trabalhistas do Japão" no dia 19/02 das 14:00 às 16:00. Interessados devem fazer inscrições antecipadas. Rua São Joaquim, 381, 1º andar, sala 11. Liberdade. Grátis. Informações: (11) 3207-9014 ou pelo e-mail: palestras@ciate.org.br

Exposição "Festival Nikkey Matsuri: diversidade cultural do Japão" - 10 a 28/02 - Reúne fotos tiradas por Fran Rojas no festival de 2012, que traz há sete anos um uma festa com atrações culturais e gastronômicas da cultura japonesa. O tema da edição de 2012 foi o kabuki, teatro tradicional japonês. Local: Área livre do mezanino da estação Vila Madalena do metrô. A estações do metrô funciona de domingo a sexta, das 4:40 às 0:14 e aos sábados, das 4:40 à 1:00. Grátis.

Exposição: A História da Imigração Japonesa Através de Retratos - até 28/02 - Terça a domingo, das 13h30 às 17h30 - Ao todo, são 18 quadros, do acervo do Museu, que retratam personalidades de reconhecida importância ao desenvolvimento dos imigrantes japoneses em nosso país. Rua São Joaquim, 381 - 8º andar - Liberdade - Ingressos: R$6,00 (entrada franca aos menores de 5 anos e acima de 65 anos / meia-entrada para crianças e estudantes) - Mais informações: 3209-5465 - museu@bunkyo.org.br

CURSO DESENVOLVIMENTO PESSOAL ATRAVÉS DO TEATRO - O objetivo do nosso curso que é realizado desde 2009 é desenvolver a comunicação, superar a timidez,despertar a criatividade e é ótimo também para fazer novas amizades. Nosso foco não é formar atores, mas sim o desenvolvimento pessoal por meio do teatro. Para tanto, utilizamos o método dos jogos teatrais muito difundido pela norte-americana Viola Spolin. Instrutores: Henrique Kimura, Ricardo Oshiro e Rogério Nagai. Maiores informações no sitewww.transformatores.com.br R$150,00/mês
- NOVA TURMA 1: Aos sábados das 13h30 ás 16h (3 meses, de 02/02 até 27/04) - Rua Tomaz Gonzaga, 95 - Liberdade 
- TURMA 2: dia 07/02 das 19h30 às 22h todas as quintas, terminando dia 25/04. Rua Tamandaré, 800 - Liberdade

Curso Gratuito de Danças Japonesas - Diversos tipos, incluindo Matsuri Dance e Yosakoi Soran. Aos sábados, das 14 às 18h, na ACAL - Av. Liberdade, 365 - Liberdade - Tel.11-3399-3000 contato@shinseiacal.com.br Grátis  

Inscrições para o Curso para Cuidadores de Idosos - A partir de fevereiro, Assistência Social Dom José Gaspar "Ikoi-no-Sono" abre as inscrições para as próximas turmas de cuidadores de idosos. Os cursos são gratuitos, com vagas limitadas, e acontecem no período de março a junho de 2013, às quintas-feiras, das 12h30 às 16h30. Local: Rua São Joaquim, 381, sala 14 - Informações (de terça a quinta-feira, entre as 9h e 17h) pelo telefone: (11) 3209-0215, com Sirley - Grátis  

XXIX KARAOKÊ TAIKAI REPRESA - 17/02 - a partir das 8h - Rua Euclides da Cunha, 525 - Capela do Socorro  
 
XXIX KARAOKÊ TAIKAI LIGA LESTE - 17/02 - a partir das 07:30 - Shizuoka Kenjin do Brasil - Rua Vergueiro, 193 - Liberdade

KARATÊ - 21/02 18h30 às 19h30. Apresentação dos movimentos e fundamentos básicos da modalidade. Não recomendado para menores de 16 anos. Inscrições no local com 30 minutos de antecedência. Grátis . SESC Santana - Av. Luiz Dumont Villares, 579 

Palestra na SEICHO-NO-IE - Sede Central - Av. Engº. Armando de Arruda Pereira, 1266 - próximo a estação Conceição do Metrô - estacionamento gratuito na Av. Eng. George Corbisier. http://www.sni.org.br/  Grátis  
- Dia 15 - Sexta-Feira - 19:45 às 21:30 - CONFERÊNCIA IMPERDÍVEL
- Dia 16 - Sábado - 14:00 às 16:00 - REUNIÃO PARA UMA VIDA FELIZ
- Dia 17 - Domingo - 09:00 às 11:00 - DOMINGO DA SEICHO-NO-IE

Em Breve: 

- Ciclo de oficinas: recolocação profissional em debate - 22/02 - 14h às 17h - Faça sua inscrição para as palestras do ciclo de oficinas gratuitas oferecido pelo CIATE – Centro de Informação e Apoio aos Trabalhadores Retornados no Exterior. As palestras abordam temas referentes ao planejamento de carreira, inserção no mercado de trabalho, marketing pessoal/networking e portifólio/currículo. Inscrições gratuitas: (11) 3207-9014. Dúvidas: luciana.kanaji@yahoo.com.br - Rua São Joaquim, 381 - 1º andar. Dia  22/02: Planejamento de carreira - traçando o seu projeto futuro

- Hiroshima Fest - 10/03 - 11:00 às 16:00 - Organizado pelo Grupo Kagura do Brasil, o Hiroshima Fest contará com especialidades como o Okonomiyaki (panqueca japonesa) e o Onomichi Lamen, típico da cidade de Onomichi, sudeste da província de Hiroshima. Centro Cultural Hiroshima do Brasil - R. Tamandaré, 800 - Liberdade - Grátis





Eventos e Passeios:

Brasil Open 2013 - As finais do torneio internacional de tênis ocorrem neste fim de semana. O espanhol Rafael Nadal (foto) está entre os participantes. Ginásio do Ibirapuera - r. Manoel da Nóbrega, 1.361, Paraíso, região sul, s/ tel. Sex.: 12h às 16h. Sáb.: 16h às 19h. Dom.: 13h às 17h. Até 17/2. Livre. Ingr.: R$ 245 e R$ 450. Ingressos esgotados para os dias 15 e 16. Informações p/ sitewww.brasilopen.com.br.

*** 52ª Festa da Uva e 4ª Festa do Vinho de Vinhedo - 02 a 17/02 - 5ª e 6ª a partir das 18h. Sáb e dom a partir das 10h. Dias 11 e 12 a partir das 18h. Shows às 20h. Grátis Informações: (19) 3876-4182 ou (19) 3876-1333 http://www.festadauva.com.br - Grandes shows com entrada gratuita estão entre as principais atrações da festa. Além dessas atrações nos palcos, a Festa da Uva e do Vinho de Vinhedo tem atrações itinerantes que arrastam os visitantes, caso da Parada Italiana, Tarantela, Banda Italiana, Banda Jazz Tradicional e Carnaval de Veneza. A infraestrutura de alimentação, artesanato e minishopping oferece nas suas mais de 150 barracas um amplo leque de opções, além de parque de diversões. O turista tem também a oportunidade de conhecer os roteiros turísticos de Vinhedo, que podem ser agendados na hora. Durante a Festa da Uva e do Vinho acontecem dois tradicionais eventos dessa que é a maior festa da cidade: o passeio de motociclistas, dia 10 de fevereiro, e o desfile de cavaleiros, dia 17. Veja a programação de shows:
15/02 – Thaeme & Thiago
16/02 – Bonde do Forró
17/02 – Luan Santana
Local: Parque Municipal Jayme Ferragut - Av. Apparecida Tellau Seraphim, s/n – Vinhedo (Dica: fácil acesso a partir da Rodovia Anhanguera).

Cultura Livre no Villa-Lobos - O parque Villa-Lobos terá atrações de circo e de dança neste domingo (dia 17). Os eventos começam às 13h30, com a apresentação circense "Mimicalado Show". Às 15h, é a vez da dança com o espetáculo "Marchas", inspirado na obra do educador Paulo Freire (1991-1997). Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2.001, Alto de Pinheiros, região oeste, tel. 3023-0316. Seg. a dom.: 5h30 às 20h. Livre. Estac. grátis. Grátis

Dreamland - Museu de Cera - Ao todo, são exibidas 51 estátuas de cera de famosos como Amy Winehouse, Justin Bieber, Michael Jackson e Neymar. Há também versões de personagens como Harry Potter, Chapolin, o pirata Jack Sparrow e até o robô R2D2, de "Star Wars". Mooca Plaza Shopping - piso L2 - r. Cap. Pacheco e Chaves, 313, Vila Prudente, tel. 3548-4500. Seg. a sex.: 14h às 22h. Sáb.: 13h às 22h. Dom. e dias 12 e 13: 12h às 20h. Até março. Livre. Ingr.: R$ 40. Estac. (R$ 4 p/ 4 h). 

Rock Week Brasil - até 24/02 - Mãos e autógrafos em placas de concreto de artistas nacionais poderão ser vistos na mostra "Rock Week Brasil". A exposição conta ainda com guitarras autografadas pelos músicos. Kiko Zambianchi vai fazer show com hits como "Primeiros Erros" no dia 15 às 19h. A banda Microbius Experience também se apresenta no dia 22, às 19h. O grupo tocará clássicos de Led Zeppelin Jimmy Hendrix, Pink Floyd, Van Halen e Deep Purple. O evento terá, ainda, a competição de videogame "RockWeek Games - by Guitar Hero" nos dias 23 e 24. Shopping SP Market - pça de eventos - Av. das Nações Unidas, 22.540. Grátis. Livre. 

CINECLUBINHO DO CINESESC - 17/02 às 11h. Exibição de "Laurinha em Gibi + Uma Incrível Aventura" - Grátis. CineSESC. R. Augusta, 2.075, Cerqueira César, tel. 3087-0500. A entrada é gratuita com entrega de ingressos com uma hora de antecedência! Próximas semanas:
- 24/02 -  Laurinha em Brinquedos + A Origem dos Guardiões (3D)

Cinema a R$6,00 no Cinemark Todos os dias a sessão das 15h no Cinemark tem ingressos a R$6 (inteira) ou R$3,00 (meia para estudantes, idosos, assinantes VIVO e com cartões Bradesco ou Amex). Veja os filmes dessa semana:
João e Maria: Caçadores de Bruxas - Metrô Santa Cruz, Higienópolis 
João e Maria: Caçadores de Bruxas - dubl - Shopping D
Inatividade Paranormal - dubl. - Raposo Shopping
Tainá 3 - A Origem  - SP Market
- De Pernas pro Ar 2 - Aricanduva, Boulevard Tatuapé, Interlagos, Market Place, Tatuapé, Mooca Plaza Shopping, Paulista, Extra Anchieta
Detona Ralph - dubl. - Center Norte, 
O Resgate - dubl. - Central Plaza,
Meu Namorado é um Zumbi - Eldorado,
As Aventuras de Tadeo - dubl. - Villa Lobos
- Caça aos Gângsteres - dubl. - Internacional Shopping Guarulhos

Museu Catavento - Neste museu interativo, o objetivo é mesclar conhecimento e diversão. As instalações são divididas nas seções Universo, vida, engenho e sociedade. A exposição temporária "Darwin - Evolução para Todos" exibe animais conservados, painéis informativos e exemplos de plantas coletadas pelo cientista em suas viagens no século 19. Catavento Cultural e Educacional - pça. Cívica Ulisses Guimarães, s/no, Brás, região leste, tel. 3315-0051. Ter. a dom.: 9h às 16h (c/ permanência até as 17h). Dia 12: fechado. Dia 13: 12h às 16h (c/ permanência até as 17h). Não recomendado para menores de 6 anos. Ingr.: R$ 3 (crianças de quatro a 12 anos, maiores de 60 anos e portadores de deficiência) e R$ 6. Grátis p/ menores de três anos. Estac. (R$ 10 p/ 4 h) e R$ 20 (ônibus e vans). Visita monitorada c/ agendamento pelo site p/ grupos acima de 20 pessoas

Wet'n Wild - O parque aquático é opção para os dias de calor. Na atra­ção "Water Bomb", o visitante desce de uma altura de sete metros por três toboáguas. Para os dias de chuva, há uma área com piscinas protegidas por cobertura retrátil. Rod. dos Bandeirantes, km. 72, Itupeva, tel. 4496-8000. 12 mil pessoas. Seg. a sex.: 10h às 17h. Sáb. e dom.: 10h às 18h30. Livre. Ingr.: R$ 69 e R$ 87 (pontos de venda e site), R$ 79 e R$ 96 (televendas) e R$ 89 e R$ 106 (bilheteria). CC: AE, D, M e V. Estac. (R$ 18 p/ moto e R$ 35 p/ carro; ônibus e vans: grátis). Ingr. p/ tel. 4412-5454.

Canoar - Visitantes a partir de sete anos podem participar de um rafting no rio Juquiá, que fica em Juquitiba, a 70 km de São Paulo. Cada bote possui um instrutor, que ensina técnicas do esporte aos participantes. Cercado por mata atlântica e cachoeiras, o percurso tem trechos de remanso alternados com corredeiras e oferece diversos níveis de dificuldade. Estr. dos Carmos, 2.000, Juquitiba, tel. 2856-5777. Reserva: seg. a sex.: 8h30 às 19h (descidas aos sáb. e dom.; seg. a sex., somente p/ grupos acima de cinco pessoas). Não recomendado para menores de 7 anos. Ingr.: R$ 34 (tirolesa), R$ 25 (acesso ao sítio),  R$ 50 (caminhada), R$ 64 (arvorismo) e R$ 90 (descida). Estac. grátis.

Tihany Spectacular - Sem animais no picadeiro, a trupe apresenta o espetáculo "AbraKdabra". São 18 atos que trazem números de acrobacia, contorcionismo, ilusionismo, humor e danças. Pq. Villa-Lobos - av. Queiroz Filho, 1.557 (entrada pela av. das Nações Unidas), Vila Hamburguesa, tel. 4003-1527. 2.000 lugares. Ter. a qui.: 20h. Sex. e sáb.: 16h e 20h. Dom.: 11h30, 15h30 e 19h. Até 24/2. Livre. Ingr.: R$ 25 a R$ 150 (criança até um ano, no colo: grátis). Camarote: R$ 150 e R$ 170. 

Mostra Prata da Casa 2012 - O projeto reúne os novos artistas mais bem avaliados pela equipe do Sesc em 2012. Na terça (dia 19), a banda Sambanzo se aventura por sons que lembram os ritmos africanos, assim como o grupo Afroelectro, que se apresenta no mesmo dia. Na quarta (20/2), o trio O Terno mostra suas influências do rock dos anos 1960; na sequência, Rafael Castro faz um casamento entre rock e MPB. Na quinta (21/2), a cantora e compositora Kika apresenta uma mistura de samba, reggae e afrobeat. Sesc Pompeia - choperia - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 800 pessoas. Sambanzo e Afroelectro , ter.: 21h. O Terno e Rafael Castro , qua.: 21h. Kika , qui.: 21h. 80 min. Proibido p/ menores de 18 anos. Ingr.: R$ 2 a R$ 8
Toca Brasil O neto e a filha de Gilberto Gil fazem shows para homenagear os 70 anos do músico. No sábado (dia 16), João Gil e Bárbara Ohana, que era "backing vocal" de Gilberto, cantam sucessos do tropicalismo e passeiam por canções mais recentes, como "Oco do Mundo". No domingo (17/2), Nara Gil relembra outros sucessos da carreira do pai, a exemplo de "Babá Alapalá". Itaú Cultural - sala Itaú Cultural - av. Paulista, 149, Bela Vista, tel. 2168-1776. 247 lugares. Bárbara Ohana e João Gil , sáb.: 20h. Nara Gil , dom.: 11h e 19h. Livre. Retirar ingr. 30 min. antes. GRÁTIS






Exposições
Circuitos Cruzados - O Centre Pompidou Encontra o MAM - Pertencentes ao acervo do Centre Pompidou, de Paris, cinco marcos da videoinstalação dialogam com obras de artistas contemporâneos brasileiros, como Rosângela Rennó e Cildo Meireles. A efervescência da produção das décadas de 1960 e 1970, quando o vídeo adentrou o circuito de arte, é representada pelas obras de Nam June Paik e Dan Graham, entre outros nomes de destaque. Av. Pedro Álvares Cabral, s/no, portão 3, parque Ibirapuera, região sul, tel. 5085-1300. Ter. a dom.: 10h às 17h30 (c/ permanência até as 18h). Até 31/3. Livre. Ingr.: R$ 6 (grátis para menores de dez, maiores de 65 anos e dom.). Estac. (R$ 3 p/ 2 h, sistema zona azul - portão 3).

MIS - Ai Weiwei - Interlacing - Destaque do circuito da cidade, a mostra dedicada ao artista chinês Ai Weiwei reúne fotografias como as famosas séries em que contesta o regime político de seu país. A partir de quinta (dia 21), o MIS promove exibições do documentário "Ai Weiwei - Never Sorry" (2012), de Alison Klayman. Av. Europa, 158, Jardim Europa, região oeste, tel. 2117-4777. Ter. a sex.: 12h às 21h. Sáb. e dom.: 11h às 20h. Até 14/4. Ai Weiwei - Never Sorry, qui. (21): 20h. Não recomendado para menores de dez anos. Ingr.: R$ 6. Estac. (R$ 8 - convênio). Ingr. p/ tel. 4003-1212 

Esplendores do Vaticano  - São marcos do legado da Igreja Católica no mundo da arte, como afrescos de Michelangelo e detalhes do Vaticano. Av. Pedro Álvares Cabral, s/no, parque Ibirapuera, região sul, tel. 3883-9090. Ter. a dom.: 10h às 19h (c/ permanência até as 20h). Até 31/3. Não recomendado para menores de 12 anos. Ingr.: R$ 20

SP_Rock_70_Imagem - Em exibição, imagens que marcaram o rock paulistano ou feito em São Paulo na década de 1970. Sesc Belenzinho - 1o andar - r. Pe. Adelino, 1.000, Quarta Parada, região leste, tel. 2076-9700. Ter. a sex.:10h às 21h. Sáb., dom. e dias 11 e 12: 10h às 18h. Até 10/3. Livre. Estac. (R$ 3 a R$ 6 a 1a h). Grátis

INSTITUTO TOMIE OHTAKE - Bruno Munari - Arte, Desenho, Design - Termina no domingo (dia 17) a mostra dedicada ao artista italiano Bruno Munari (1907-1988). São cerca de 70 obras de diferentes suportes. Em cartaz, um panorama das contribuições do artista no campo das artes visuais e do design e de seu interesse em educação. R. Coropés, 88, Pinheiros, região oeste, tel. 2245-1900. Ter. a dom.: 11h às 20h. Até 17/2. Livre. Estac. c/ manob. (R$ 15 a 1a h). Grátis

Da Seção de Arte ao Prêmio Aquisição - Com curadoria de Agnaldo Farias, a coletiva é a primeira do novo espaço da Secretaria Municipal de Cultura, inaugurado no fim de 2012. A mostra pretende discutir vários aspectos do desenho por meio do trabalho de artistas de diferentes gerações, de Tarsila do Amaral a Carmela Gross. GABINETE DO DESENHO - R. da Consolação, 1.024, Consolação, tel. 3129-3574. Ter. a dom.: 9h às 17h. Acervo por tempo indeterminado.  Livre. Grátis

Memória da Rádio Nacional - A mostra exibe 75 imagens do cotidiano da emissora a partir da década de 1930. O ambiente é sonorizado com gravações e programas que foram transmitidos pela rádio. Caixa Cultural - Sé - pça. da Sé, 111, Sé, região central, tel. 3321-4400. Ter. a dom.: 9h às 21h. Até 24/2/2013. Livre. Grátis

Vias do Coração - Um coração de 2,5 metros de altura, atividades e jogos eletrônicos são usados para mostrar como o órgão e o sistema vascular funcionam. Estação Ciência - r. Guaicurus, 1.394, Água Branca, região oeste, tel. 3871-6750. Ter. a sex.: 8h às 18h. Sáb, dom. e dia 15: 9h às 18h. Até 31/3/2013. Livre. Ingr.: R$ 4 (grátis p/ menores de seis e maiores de 60 anos). É necessário fazer reserva p/ grupos e escolas p/ tel. 3672-5364









TEATRO

A Falecida - Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Marco Antônio Braz. Com: Lucélia Santos, Rodrigo Fregnan, Willians Mezzacapa e outros. 90 min. Não recomendado para menores de 14 anos. A trama é centrada em Zulmira, mulher que, sabendo da morte próxima, busca uma maneira de pagar por um bom enterro. Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso - teatro Sesi São Paulo - av. Paulista, 1.313, Bela Vista, região central, tel. 3146-7405. 456 lugares. Qui. a sáb.: 21h. Dom.: 19h30. Até 17/2. Retirar ingr. uma hora antes, dois ingr. p/ pessoa. Grátis

O Abajur Lilás ou uma Medeia Perdida na Augusta? - Texto: Plínio Marcos e Eurípides. Direção: Joaquim Goulart. Com: Joaquim Goulart, Cácia Goulart, Bia Toledo, Inês Aranha e Edmilson Cordeiro. 90 min. Proibido para menores de 18 anos.
A montagem une os textos "Medeia", de Eurípides, e "Abajur Lilás", de Plínio Marcos. Sesc Belenzinho - sala de espetáculos 1 - r. Pe. Adelino, 1.000, Quarta Parada, tel. 2076-9700. Sex. e sáb.: 21h30. Dom.: 17h. Até 17/2. Ingr.: R$ 6 a R$ 24.

A Árvore Seca - Texto: Alexandre Sansão. Direção: Leandro Goddinho e Antonio Vanfill. Com: Ester Laccava. 50 min. Não recomendado para menores de 12 anos. Utilizando a poética do cordel, a peça conta, de forma simples, a história de uma mulher do sertão nordestino que retira a felicidade, à força, de seu amargo cotidiano. Livraria Cultura - Conjunto Nacional - teatro Eva Herz - av. Paulista, 2.073, Bela Vista, tel. 3170-4059. 168 lugares. Sáb.: 21h. Dom.: 19h. Até 3/3. Ingr.: R$ 50. CC: AE, D, M e V.

Concílio da Destruição - Texto: Carlos Canhameiro. Direção: cia. Les Commediens Tropicales. Com: Carlos Canhameiro, Daniel Gonzalez, Paula Mirhan e outros. 80 min. Não recomendado para menores de 16 anos. O espetáculo parte da premissa de que o mundo estaria sobrecarregado de obras de arte e que caberia a cada país escolher quais trabalhos seriam preservados ou destruídos. Sesc Pompeia - espaço cênico - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. Sex. e sáb.: 21h. Dom.: 19h. Até 17/2. Ingr.: R$ 4 a R$ 16. 

Camille e Rodin - Texto: Franz Keppler. Direção: Elias Andreato. Com: Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore. 75 min. Não recomendado para menores de 12 anos. A trama se concentra na história de amor vivida pelos escultores franceses Camille Claudel e Auguste Rodin e como a relação -por vezes turbulenta- entre ambos refletiu em suas obras. Masp - grande auditório - av. Paulista, 1.578, Bela Vista, região central, tel. 3171-3267. 374 lugares. Sex. e sáb.: 21h. Dom.: 19h30. Até 31/3. Ingr.: R$ 30 (sex.),  R$ 40 (dom.) e R$ 50 (sáb.). Estac. (R$ 15). Ingr. p/ tel. 4003-1212 

Divórcio! - Texto: Franz Keppler. Direção: Otávio Martins. Com: Suzy Rêgo, José Rubens Chachá, Nathália Rodrigues e Pedro Henrique Moutinho. 75 min. Não recomendado para menores de 14 anos. Ex-casados, dois advogados se reencontram em uma ação de divórcio entre um jogador de futebol e uma modelo. Raul Cortez - Fecomércio - r. Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista, tel. 3254-1631. 520 lugares. Sex.: 21h30. Sáb.: 21h. Dom.: 19h. Até 21/4. Ingr.: R$ 50 (sex. e dom.) e R$ 60 (sáb). Valet (R$ 17). Ingr. p/ 4003-1212 

Afinal, o que Querem as Mulheres? - O comediante Fábio Moraes apresenta um espetáculo de humor em que tenta ensinar uma maneira de entender o universo feminino. Bibi Ferreira - av. Brig. Luís Antônio, 931, Bela Vista, tel. 3105-3129. 312 lugares. Sex.: 23h59. Até 29/3. 60 min. Não recomendado para menores de 14 anos. Ingr.: R$ 50. Estac. (R$ 15 - convênio). Ingr. p/ tel. 4003-2330




CONCERTOS

Orquestra do Theatro São Pedro - O primeiro concerto de 2013 da Orquestra do Theatro São Pedro terá peças de Mozart e Beethoven sob a regência de Ligia Amadio. A pianista Sonia Rubinsky, solista convidada, executará "Concerto em Lá Menor, Op.54", de Robert Schumann (1810-1856). Theatro São Pedro - r. Dr. Albuquerque Lins, 207, Santa Cecília, tel. 3667-0499. 633 lugares. Ligia Amadio e Sonia Rubinsky , sáb.: 20h30. Dom.: 17h. Até 17/2. 90 min. Não recomendado p/ menores de 10 anos. Ingr.: R$ 30. 

Pedro Burmester - Parte das comemorações do Ano de Portugal no Brasil, o concerto traz o pianista Pedro Burmester à Sala São Paulo, na quinta (dia 21). Ao lado do brasileiro Pedro Rossi será executada "Scaramouche", de Darius Milhaud (1892-1974), em uma interpretação com dois pianos. Sala São Paulo - pça. Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos, tel. 3223-3966. 1.384 lugares. Qui.: 20h30. Até 21/2. 90 min. Não recomendado p/ menores de oito anos. CC: todos. Grátis








SHOWS

SEXTA 15

Ao Cubo - A banda de hip-hop toma a rua 24 de Maio, em frente à Galeria do Rock, para lançar o clipe "Tche-gue-die". Enquanto tocam a nova canção, o clipe é exibido em um telão de LED. Galeria do Rock - r. 24 de Maio, 62, região central, tel. 3223-8402. 18h. 60 min. Livre. Grátis

Disk Music - O grupo apresenta repertório com canções de disco, dance e samba-rock e canta famosas músicas de Lulu Santos, Tim Maia, Michael Jackson, Chic e Sister Sledge. Bourbon Street Music Club - r. dos Chanés, 127, Indianópolis, tel. 5095-6100. 400 pessoas. 24h. Proibido p/ menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 65. CC: todos

Jorge & Mateus - A dupla agita os fãs de sertanejo universitário com repertório baseado no álbum "A Hora É Agora", lançado no ano passado. Canções como "Flor" e "Eu Só Quero Você" não vão faltar. CTN - Centro de Tradições Nordestinas - r. Jacofer, 615, Jardim Pereira Leite, região oeste, tel. 3488-9400. 7.000 pessoas. 1h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 40 a R$ 100. 

Música do Mundo - Homenagem a Milton Nascimento - Mônica Salmaso, Renato Braz e Mercedes Fraga homenageiam Milton Nascimento, que completou 50 anos de carreira em 2012, com um repertório de grandes sucessos do artista. Sesc Pompeia - teatro - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 774 lugares. 21h. 80 min. Não recomendado p/ menores de 12 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24. 

Os Opalas - A banda se inspira em gêneros diversos, como groove, jazz, soul e afrobeat, para compor canções no ritmo do samba-rock. As autorais "É pra Dançar" e "Quatro e Vinte" já são famosas entre os seguidores da banda.  Diquinta - r. Baumann, 1.435, Vila Leopoldina, região oeste, tel. 3715-4801. 400 pessoas. 1h. 80 min. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 30 ou cons. mín.: R$ 50. CC: AE, D, M e V. Valet (R$ 20).

Vangbeats - A banda Vanguart faz o seu tributo já tradicional aos Beatles. No repertório, grandes sucessos do grupo de rock, como "Can't Buy Me Love" e "Help". Studio SP Baixo Augusta - r. Augusta, 591, Consolação, região central, tel. 3129-7040. 450 pessoas. 24h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 25 ou cons. mín.: R$ 50. CC: M e V

Vésper - O quinteto apresenta o novo álbum "Vésper na Lida", que traz composições de outros artistas, como Nando Reis (com "Marvin") e Lenine ("O Atirador").  Sesc Vila Mariana - teatro - r. Pelotas, 141, Vila Mariana, tel. 5080-3000. 600 lugares. 21h. 90 min. Não recomendado p/ menores de 12 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24. CC: AE, D, M e V


SABADO 16

Cida Moreira - A cantora promete embalar a Casa de Francisca com muita MPB. No repertório, aparecem clássicos de Chico Buarque e Tom Jobim, entre outros autores. Casa de Francisca - r. José Maria Lisboa, 190, Jardim Paulista, tel. 3052-0547. 44 lugares. 22h30. 80 min. Proibido p/ menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 53. 

Danilo Moraes - Sesc Vila Mariana - pça. de eventos - r. Pelotas, 141, Vila Mariana, tel. 5080-3000. 300 lugares. 13h30. 75 min. Livre. CC: AE, D, M e V. Grátis

Homenagem a Amado Maita - A cantora Luísa Maita reúne artistas em um show em homenagem a seu pai, o compositor Amado Maita. Celebrando os 40 anos do lançamento do único disco do artista, a apresentação traz as suas canções de jazz e samba nas vozes de Ed Motta, BNegão, Marku Ribas, Tiganá Santana e Bruno Morais. Sesc Pinheiros - teatro Paulo Autran - r. Paes Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. 1.010 pessoas. 20h. 90 min. Não recomendado para menores de 10 anos. Ingr.: R$ 8 a R$ 32.

Miranda Kassin - Acompanhada pelo marido e baterista André Frateschi, a cantora entoa boas canções de R&B e rock. Conhecida pelos covers de Amy Winehouse, Miranda mostra agora faixas do disco "Aurora", com composições autorais.  Studio SP Baixo Augusta - r. Augusta, 591, Consolação, região central, tel. 3129-7040. 450 pessoas. 1h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 35 (antecipado: R$ 30). Cons. mín.: R$ 70. CC: M e V

Música do Mundo - Homenagem a Milton Nascimento - Sesc Pompeia - teatro - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 774 lugares. 21h. 80 min. Não recomendado p/ menores de 12 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24

Projota - O rapper se destacou na internet e hoje integra o novo clã de MCs paulistanos. No palco, Projota entoa seus versos de sucesso em parceria com a banda Projeto Nave e com o DJ B8. Sesc Pompeia - choperia - r. Clélia, 93, Água Branca, região oeste, tel. 3871-7700. 800 pessoas. 21h30. 80 min. Proibido para menores de 18 anos (dia 17: 12 anos). Ingr.: R$ 4 a R$ 16. 

Raça Negra - A tradicional banda de pagode faz show para apresentar repertório do seu álbum mais recente, "Raça Negra e Amigos", e entoa faixas como "Cheia de Manias" e "Cigana". O grupo também relembra antigos sucessos, como "Doce Paixão". Carioca Club - r. Cardeal Arcoverde, 2.899, Pinheiros, região oeste, tel. 3813-8598. 916 pessoas. 2h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Ingr.: R$ 20 a R$ 50. Ingr. p/ tel. 4003-1212 

Rodrigo Campos - O músico mostra canções do seu segundo e mais recente álbum, "Bahia Fantástica", criado quando Campos passou uma pequena temporada em Salvador. As novas composições adicionam funk, soul e reggae à MPB em faixas como "Princesa do Mar". Sesc Belenzinho - teatro - r. Pe. Adelino, 1.000, Quarta Parada, região leste, tel. 2076-9700. 392 lugares. 21h. 90 min. Não recomendado para menores de 12 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24. CC: todos. 

Serial Funkers - O grupo se dedica ao funk, ao soul e ao groove e já trabalhou com artistas como Sandra de Sá e Cynthia Manley. O repertório da banda revisita sucessos de Stevie Wonder e Jamiroquai, entre outros músicos. Bourbon Street Music Club - r. dos Chanés, 127, Indianópolis, tel. 5095-6100. 400 pessoas. 24h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 65. CC: todos

Turma do Pagode - O repertório do show é baseado no álbum mais recente do grupo, "O Som das Multidões", lançado no ano passado, e traz canções como "Camisa 10" e "Sozinho Eu Sou Problema". Mas a Turma também dá atenção a outros sucessos da carreira: "A Gente Já Não Rola", "Esse Adeus" e "Da Cor do Pecado" não devem faltar. Carioca Club Interlagos - av. Atlântica, 3.797, Interlagos, tel. 5666-2267. 13h. Proibido p/ menores de 18 anos. Ingr.: R$ 20 (mulher) e R$ 30 (homem).


DOMINGO 17

Havana Brasil - A banda foi formada para o projeto "Noites Latinas", do Bourbon Street, em 2000. Para comemorar os 13 anos de carreira, os músicos voltam à "casa-mãe" para apresentar um repertório que mescla composições próprias, música caribenha (como o clássico "Guantanamera") e revisitações com arranjos latinos para canções de artistas brasileiros. A convidada para o show desta semana é Marina de la Riva. Bourbon Street Music Club - r. dos Chanés, 127, Indianópolis, região sul, tel. 5095-6100. 400 pessoas. 22h30. 90 min. Proibido p/ menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 32. CC: todos

Homenagem a Amado Maita - Leia à pág. 68. Sesc Pinheiros - teatro Paulo Autran - r. Paes Leme, 195, Pinheiros, região oeste, tel. 3095-9400. 1.010 pessoas. 18h. 90 min. Não recomendado p/ menores de 10 anos. Ingr.: R$ 8 a R$ 32. 

Lê Coelho e os Urubus Malandros - Leandro Coelho comanda a banda, que apresenta repertório do disco "Um Samba a Mais", lançado em 2011. Entre as músicas a serem mostradas no show, estão "Elevado Costa e Silva" e "O Cara do Bar".  Sesc Santo Amaro - teatro - r. Amador Bueno, 505, Santo Amaro, região sul, tel. 5541-4000. 400 lugares. 17h. 60 min. Livre. GRÁTIS 

Música do Mundo - Homenagem a Milton Nascimento - Sesc Pompeia - teatro - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 774 lugares. 19h. 80 min. Não recomendado p/ menores de 12 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24. 

Projota - Sesc Pompeia - choperia - r. Clélia, 93, Água Branca, tel. 3871-7700. 19h. 80 min. Proibido para menores de 18 anos (dia 17: 12 anos). Ingr.: R$ 4 a R$ 16.

Zabomba - O grupo apresenta MPB, com pitadas de rock. O repertório do show carrega canções de "Vivendo de Truque", o álbum mais recente do grupo, que, além de músicas de autoria própria, traz a participação de Ney Matogrosso na canção "Mente". Sesc Interlagos - av. Manuel Alves Soares, 1.100, Parque Colonial, tel. 5662-9500. 3.000 pessoas. 15h. 50 min. Livre. Ingr.: R$ 1 a R$ 7. 


TERÇA 19

Bee Gees Alive - A banda cover traz de volta sucessos da norte-americana Bee Gees dos anos 1970. Três músicos imitam o timbre dos irmãos Gibb e entoam sucessos como "Stayin' Alive" e "How Deep Is Your Love". Bourbon Street Music Club - r. dos Chanés, 127, Indianópolis, região sul, tel. 5095-6100. 400 pessoas. 22h. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 40. CC: todos. Valet (R$ 20).

Wander Wildner - O músico gaúcho é ex-vocalista da banda de punk rock Os Replicantes e agora lança o disco vinil solo "Rodando el Mundo". No show, ele apresenta faixas como "Tenho uma Camiseta Escrita Eu te Amo", "Ensaístico", poema de Glauco Matoso com arranjos de Wildner, e "Bebendo Vinho", com letra criada pela torcida do Grêmio. Sesc Belenzinho - comedoria - r. Pe. Adelino, 1.000, Quarta Parada, tel. 2076-9700. 21h30. 90 min. Proibido p/ menores de 18 anos. Ingr.: R$ 6 a R$ 24. CC: todos. 


QUARTA 20

Forgotten Boys - A banda de rock se apresenta para continuar mostrando suas influências de grupos como Ramones, MC5, Iggy Pop e Johnny Thunders. No repertório, canções que fizeram sucesso,a exemplo de "Cumm On", "Just Done" e "Não Vou Ficar". Sesc Vila Mariana - auditório - r. Pelotas, 141, Vila Mariana, tel. 5080-3000. 131 lugares. 20h30. 90 min. Não recomendado p/ menores de 12 anos. Ingr.: R$ 3 a R$ 12. CC: AE, D, M e V.

Vento em Madeira - O quinteto apresenta uma mistura de música popular e erudita, equipado de flautas e saxofones. A primeira temporada de 2013 contempla músicas inéditas, como "Angulosa", e relembra canções antigas, à exemplo de "Mamulengo". Casa do Núcleo - r. Pe. Cerda, 25, Vila Madalena, tel. 3032-8401. 70 pessoas. 21h. 90 min. Livre. Ingr.: R$ 30. CC: M e V. 


QUINTA 21

Baile do Simonal - Já tradicional no Bourbon Street, o tributo a Wilson Simonal é feito por seus filhos, Simoninha e Max de Castro. Eles cantam sucessos que ficaram marcados na MPB, como "País Tropical" e "Nem Vem Que Não Tem" .  Bourbon Street Music Club - r. dos Chanés, 127, Indianópolis, região sul, tel. 5095-6100. 400 pessoas. 23h30. 90 min. Proibido para menores de 18 anos. Couv. art.: R$ 60 a R$ 95. CC: todos. 





compilado por Silvio Oshiro
Site: http://www.culturajaponesa.com.br
Site http://www.portalnikkei.com.br
http://www.nikkeyweb.com.br
http://www.upk.org.br/eventos.php
http://www.ciate.org.br
http://fjsp.org.br/
http://travessiasemconflito.com.br/?page_id=1161

OBS: Como os eventos podem ser alterados ou cancelados de última hora, recomendo verificar antes de sair de casa para poupar aborrecimentos

CURTA a vida, pois ela é
CURTA demais!